terça-feira, 17 de maio de 2011

LETRAS DE MUSICAS DE CAPOEIRA

[b]Capoeira Gerais International 

CAPOEIRA GERAIS INTERNATIONAL

2.SINA DE MESTRE 
Autor:Mestre Martins

Todo mestre tem uma experiencia 
Que eu vou contar pra voces 
Ele treina e prepara ao aluno 
Mais nao ganha só faz e perder 

Dedicando tuda sua vida 
Ensinando a raçao e o por que 
Mais o aluno é cobra criada 
Quando crece só pensa em morder 

Mais a vida tem essas coisas 
Nao da pra voce entender 
Seu orgullho é formar ao aluno 
E o dele e pisar em você 

Não adianta meu camarada 
Não da pra você esconder 
Quanto mais você jura eu não faço 
Mais aluno se apega a voce 

3.LEMBRANÇA DE UM PASSADO 
Autor: Contra Mestre Bambino

Lembrança de um passado 
Faz meu peito se encher de dor 
Ainda lembro o meu pae falando 
Se esconda menino la vem o feito 
Mal podia ouvir sua voz 
Fazendo atabaque ecoar 
Capitão do mato vem chegando 
Prepara meu povo para guerriar 
Fecha o corpo com a força de Ogum 
Mais poe cabeça no chão pra rezar 
Alforria o senhor não me deu 
Me perdoa meu deus mais vou ter que lutar 
O combate que ali se travou 
É motivo pra nunca esquecer 
Lembro a lança daquele passado 
Caçador de escravo fez meu pae morrer 
Oh sinhá oh senhor 
Vem buscar agora o que você me tirou , O sinha
Oh sinhá oh senhor 
Vem buscar agora o que você me tirou (*2)
Fecha o corpo com a força de Ogum 
Mais poe cabeça no chão pra rezar 
Alforria o senhor não me deu 
Me perdoa meu deus mais vou ter que lutar 
O combate que ali se travou 
É motivo pra nunca esquecer 
Lembro a lança daquele passado 
Caçador de escravo fez meu pae morrer 

4.RODA DE RUA
Autor:Marquinho Coreba

O passado teve muito historia
Eu não estava la pra ver
Mais um negro mandigueiro
Contou pra mim e eu conto pra você
Era tempo de bamba e
Era tempo de bamba
Era tempo da roda de rua de capoeira la em BH
Era tempo de bamba e
Era tempo de bamba
Era tempo de Mestre Mão Branca la na roda de rua la em BH
Era tempo de bamba e
Era tempo de bamba
Ai um negro nascido em Minas que foi la por Rio
E aprendeu a jogar a capoeira ligeira
De Mestre Gigante, Negrinho de Sinha
Voltou para sua terra , a roda de voa o encantou
Todo Domingo na feira , na praça 7, capoeira jogou
Era tempo de bamba e
Era tempo de bamba
Era tempo da roda de rua o mestre Dunga estava por la
Era tempo de bamba e
Era tempo de bamba
Era tempo de roda de rua seu Jacaré ja jogou por la
Era tempo de bamba e
Era tempo de bamba
O Dunga, Mão Branca, Reinaldo, Negão 
Cobra Mansa ao som do Berimbau
Ritmo cadenciado, malicia e maldade 
Angola e Regional . Dunga voava uma Tesoura
Mão Branca fazia um Chutado no ar
Cobra Mansa no Au sem mão 
E varios Xangôs no mesmo lugar
Era tempo de bamba e
Era tempo de bamba
Era tempo da roda de rua de capoeira la em BH
Era tempo de bamba e
Era tempo de bamba
Era tempo da roda de rua o seu Aranha ja jogou por la
Era tempo de bamba e
Era tempo de bamba
Chocolate fazia uma benção
Envergava seu corpo com muito expressão
O boca era muito técnico 
O mais mandingueiro era o Negão
Donizete estava na roda
Cantando e tocando o seu berimbau
Meia lua a pernada ligeira 
O seu Reinaldo era fenomenal
Era tempo de bamba e
Era tempo de bamba
Era tempo da roda de rua de capoeira la em BH
Era tempo de bamba e
Era tempo de bamba
Era tempo da roda de rua seu Coração ja jogou por la
Era tempo de bamba e
Era tempo de bamba
Todo domingo de roda 
se tinha problema ia la resolver
Deixe os dois no quebra gereba
Na volta do mundo eles vão se entender
Mais depois do Samba de roda era so alegria
La pro Chinês comer
Capoeira, papo-vem, papo-vai
Tempo de bamba que não volta mais
Era tempo de bamba e
Era tempo de bamba
Era tempo da roda de rua de capoeira la em Bh
Era tempo de bamba e
Era tempo de bamba
Era tempo da roda de rua seu Palo Brasa também estava la

5. NA BEIRA DO MAR
Autor:Marquinho Coreba

O vento balançou o coqueiro
Sacudiu as ondas do mar
Historias da Capoeira
No meu canto eu vou contar
Na beira do mar, na beira do mar, na areia
Capoeira eu vou jogar
Na beira do mar, na beira do mar, na areia
Ouvi o canto da sereia do mar
Na beira do mar, na beira do mar, na areia
No passado, no canavial
Eu vadiava pra poder esquecer
O chicote me embalava
A Senzala me fazia sofrer
Hoje eu brinco na areia da praia
Jogo Capoeira na beira do mar
Oi, no toque de São Bento
Na brincadeira de Angola
(ref)
Eu vi roda em Amaralina
No porto da Barra, No Abaetê
Eu vi roda em Itapoan
No Mercado Modelo, na Ilha de Maré
Na beira do mar, na beira do mar, na areia
Capoeira eu vou jogar
Na beira do mar, na beira do mar, na areia
Eu quero ver o negro vadiar
Na beira do mar, na beira do mar, na areia
À roda do Gengibirra
Quem levou Pastinha foi Seu Aberrê
Roda que so tinha mestre 
E o povo parava pra ver


6. CAPITÃO DO MATO 

Capitão bicho malvado 
Eu sou negro e não vou apanhar 
Me encinarão a capoeira 
E agora vou lhe mostrar 
Capitão vem agora 
Na mandinga de Angola, Angola 

Capitão vem agora 
Na mandinga de Angola, Angola 

Chibatadas que ele me deu 
São motivos para eu lhe odiar 
Esse homen é traiçoeiro 
E é pago pra me caçar 
Capitão vem agora 
Na mandinga de Angola, Angola 

Capitão vem agora 
Na mandinga de Angola, Angola 

O aprendizado da capoeira 
Capitão não vai recuar 
A batalha entre eu e você 
Não ha feitor pra lhe ajudar 
Essa luta é brasileira 
Uma arte de se libertar 
Capitão vem agora 
Na mandinga de Angola, Angola 

Capitão vem agora 
Na mandinga de Angola, Angola



8.AMOR DE CAPOEIRA
Autor : Professor Eros

É dificil perder
E até superar
Quando amor vai embora
Faz o capoeira chorar

Ela foi
Foi-se embora
Oi, pra onde
Eu não sei
Eu so sei que
Ela foi
Uma mulher que amei

Mas ai tem o ditado
De dominio popular
Passar bem o passar mal
Todo no mundo é um passar

Ô lê lê Ô lê lê
Ô lê lê Ô la la

Quando amor vai embora
Faz o capoeira chorar

Ô lê lê...

Ô lê lê Ô lê lê
Ô lê lê Ô la la

Passar bem o passar mal
Todo no mundo é um passar

Ô lê lê
Ô lê lê Ô lê lê
Ô lê lê Ô la la

Hoje tenho consciência
Daquilo que Deus me deu
Entendi com coerência
Foi ela quem me perdeu

Ô lê lê Ô lê lê
Ô lê lê Ô la la

Quando amor vai embora
Faz o capoeira chorar

Ô lê lê...

Ô lê lê Ô lê lê
Ô lê lê Ô la la

Passar bem o passar mal
Todo no mundo é um passar




8.MEU ORGULHO
Autor:Professor Eros

O meu orgulho é ver meu mestre jogar 
Quando ele joga é aquela euforia 
Ver tanta gente querendo chegar 
Oh essa é a minha alegria 
Não mexa com velho 
Que ele é mandingueiro 
Não desafia sei mestre 
É falta de respeto 
Quem não tem um secreto 
Não pode ensinar 
Tem que ser discípulo 
Quem quera a mestre chegar 
O meu orgulho é ver meu mestre jogar 
Quando ele joga é aquela euforia 
Ver tanta gente querendo chegar 
Oh essa é a minha alegria 
Irmão ou amigo 
Um bom companhero 
Um pae sempre forte 
em tudos conceitos 
com mestre Pastinha 
e mestre Bimba 
fará sacrifícios 
mãe viva capoeira

9.AIDÊ NEGRA AFRICANA
Autor:Marquinho Coreba

Aidê era uma negra africana,
Tinha magia no seu cantar
Tinha os olhos esverdeados 
E sabia como cozinhar,
Sinhozinho ficou encantado 
E com aide ele quis se casar 
Eu disse: Aidê, não se case,
va pro quilombo pra se libertar, aidê!
foge pra camugerê (ref) 
No quilombo de camugere 
Liberdade Aidê encontrou 
Juntou-se aos negros irmãos, 
Descobriu um grande amor 
Hoje aide canta sorrindo, 
Ela fala com muito louvor :
Liberdade não tem preço, 
O negro sabe quem te libertou, Aidê !
foge pra camugere (ref)
sinhozinho que disse então 
com o quilombo eu vou acabar 
se Aidê não se casa comigo, 
com ninguém ela pode casar
foge pra camugere (ref)
Chegando em camugere,
Sinhozinho se surpreendeu
O negro mostrou uma arma, 
Que na senzala se desenvolveu 
O negro venceu a batalha, 
E no quilombo sinhozinho morreu, Aidê !
foge pra camugere (ref)

11.LÁ VEM ELE 
Autor: André Passarinho

Ele é negro que voa
Ele pula igual gato
E rasteja que nem uma cobra coral
Ele é o meu mestre
Olha quem me ensinou
E quem mexe com ele 
Sempre se da mal
La vem ele , bate palma pra ele
La vem ele , bate palma pra ele
Ele não é pequeno
Oi mais também não é grande
Oi mais na roda é gigante
Gigante meu mestre
Mestre não ha igual
E quem não tem mandinga
Oi, mais também não tem manha
E nessa Roda apanha
Apanha por bem
Por bem o por mal
La vem ele , bate palma pra ele
La vem ele , bate palma pra ele 


13.ROÇA DO LOBO
Autor:Marquinho Coreba

Diziam os alunos do Bimba
Que antigamente, na Roça do Lobo
Mestre Bimba ensinava a gingar
Segurandoa sua mão,
Guiando o seu corpo
Ensinava oito sequências
E a Cintura Desprezada
A benção, Cocorinha, o Au,
O Balão Arquedoe a Encruzilhada

Onde teve o inicio do jogo
Foi na Roça do Lobo (repete)

Pra entrar na sua academia 
Tinha um teste de admissão
Estudante ou trabalhador
Vagabundo não entrava, não

Depois de aprender a sequência
Recebia um apelido e era batizado
Na festa de formatura, orador, paraninfo
Jogo de Iuna, Mulher Barbada
Pra aluno formado

Aprendia os 7 toques da Capoeira Regional
São bento Grande, Banguela, Iuna e
Dalila, Amazonas, Santa Maria, Cavalaria
E também o hino da Capoeira Regional

Na especialização, no meio da mata
Tinha emboscada
Na sua academia, o final do treino
Esquanta banho pra a rapaziada




14.RODA DE AMARALINA
Autor:Contra Mestre Bambino

No Nordeste de Amaralina
No fim da tarde se ouvia berimbau
No Nordeste de Amaralina
Tinha que ser bamba pra jogar regional
No Nordeste de Amaralina
Naquele tempo Capoeira era jogada
Com dos pandeiros e com um so berimbau
Palma de mão na forma cadenciada
Na Amaralina se jogava regional
(ref)
Mais muita gente, eu sei, vinha de longe
Pra ver a tal roda de bamba se formar
Martelo, Galopante, Esquiva, Meia Lua
Tinha que ter sanguina na veia pra entrar
No Nordeste eu vi na Amaralina
No fim da tarde no toque do berimbau
No Nordeste de Amaralina
Oi roda de bamba jogo era regional
No Nordeste de Amaralina
Mais Mestre Bimba no seu berimbau tocava
No pandeiro, Ezequiel acompanha
Mestre Gigante tocador oficial da roda 
Quando Mestre Bimba ia jogar
(ref)
Oi São Bento Grande, Banguela, Santa Maria
Canto corrido e as quadras pra improvisar
Seu Atenilo era ligeiro na armada Itapoa 
Na rasteira ia buscar
(ref)
Mais tinha que ser malicioso e mandingueiro
Para a cintura desprezada não errar
Pois no dominguo era dia de formatura
Tocava Iuna pra o capoeira se formar
No Nordeste de Amaralina
No vinda ta se ouvia berimbau
No Nordeste de Amaralina
So tinha bamba pro jogo da regionale
No Nordeste de Amaralina


19.RODA DE TRADIÇÃO
Autor:Marquinho Coreba

Todas seixta-feira
É dia de tradição 
Dia de roda de capoeira
É garra, força e união
O meu mestre chegou na roda
Sentou no banco com gunga na mão
Ié maior e deus, me dá um arrepio, quanta emoção
Quando o Mão Branca disser
Quando Mão Branca cantar
Santa Maria, mãe de Deus, eu quero ver você jogar
Lalaué é na palma da mão que eu quero ver
Lalaué Capoeira é jogada pra valer
Lalaué era palma da mão que eu quero ver
Lalaué Capoeira jogada pra valer(*2)
Tem roda pra todo o mundo
Roda pra homen, menino e mulher
Onde tem capoeira ligeira, Samba de Roda e muito axé
Se chegou, está bem chegado
Tem que pisa devagar
Galo que cantou fora do Terreiro
Se sabem cantar, tem muito que jogar
Lalaué era palma da mão que eu quero ver
Lalaué Capoeira jogada pra valer
Lalaué era palma da mão que eu quero ver
Lalaué Capoeira jogada pra valer(*2)

23.HISTORIA DE PESCADOR
Autor:Vagalume e Pretinho

Minha comadre pescador não morreu
E a sereia vai ficar sozinha

Mas se a sereia resolver levar seu pescador
A primera oferenda é minha

Mas se a sereia resolve levar seu pescador
A primera oferenda é minha

A tempestade balançou o mar
E o pescdor se ajoelhou com fé
Ele pediu pra mãe Iemanja pra não deixar
O seu barco virar na maré

Minha comadre pescador não morreu
E a sereia vai ficar sozinha

Mas se a sereia resolver levar seu pescador
A primera oferenda é minha

Mas se a sereia resolve levar seu pescador
A primera oferenda é minha

Sera, meu Deus, que é dia de sorte
A reza forte fez a chuva para
Corpo fechado, patua e guia no pescoço
Ele é filho de Odô Ia

Mas se a sereia resolver levar seu pescador
A primera oferenda é minha

Mas se a sereia resolve levar seu pescador
A primera oferenda é minha

Mais diz a lenda: Janaina é vaidosa
E se ela quer, ela vem buscar
Na lua cheia pescador vem comigo Odô Ia
Fazer morada no fundo do mar

Mas se a sereia resolver levar seu pescador
A primera oferenda é minha

Mas se a sereia resolve levar seu pescador
A primera oferenda é minha

Um canto forte ecoou na aldeia
E um mais forte magia fez o céu brilhar
E o pescador ja entrava nas aguas da sereia
Era o feitiço pra morrer no mar

Mas se a sereia resolver levar seu pescador
A primera oferenda é minha

Mas se a sereia resolve levar seu pescador
A primera oferenda é minha


24.CORDÃO DE OURO
Autor:Marquinho Coreba

Quebrou pra São Caetano
Um caso que sucedeu
Besouro Mangangá
Que trabalhou e não recebeu
Não queria estar não
Na pele do patrão
Nem ver o que Besouro faz
Com a cabeça, os pés e as mãos

Cordão de ouro
É Besouro Mangangá (repete)

Na fazenda da Maracangalha 
Teve um dia de azar
Teve um morte encomendada
Por um tal de Baltazar
Oi, por uma desavença
Na usina que trabalhou
Doutor Zeca mandou um carta
Pra que se matasse o portador

Cordão de ouro
É Besouro Mangangá (repete)[/b]


Musicas de capoeira
Hoje a lua nao brilhou no céu
Hoje o meu berimbau nao tocou
Hoje meu pandeiro está mudo
Hoje meu atabaque nao falou
LE LE LE LE LE LE
LE LE LE LE LE LE O (Chor)
Hoje meu Mestre nao veio pra roda
Até quem nao é de faltar faltou
Hoje nem Bimba nem seu Pastinha
Dêu por a benca em seu jogador
Chor
Hoje agachado ao pé do berimbau
Confesso que eu nao senti aquele axé
Hoje a comunidade esta mais triste
Sentindo a falta de Antonio Jacaré

2° E tem maré de sorte tem 
maré de azar
Na vida o capoeira oi ia ia
Sou capoeira (Chor)
Muleque escute o que eu digo
Escute oque vou te dizer
Capoeira é uma grande selva
Toma cuidado pra nao se perder
Olha tem (Chor)
E hoje você deu rasteira
Amanha você pode cair
Porque a maré ela desce
Mas depois ela torna a subir
Mas tem (Chor)
E Pastinha muleque magrinho
Cansado de apanhar
Aprendeu com seu Benedito
Capoeira angola na beira do mar
Mas tem (Chor)
E berinbau tocou cadênciado
O atabaque só pode marcar
Porque esse jogo é Benguela 
Quero ver seu corpo balancar  (chor)



A MARÉ A MARÉ ME LEVA O CEO REFRAO
A MARÉ A MARÉ ME LEVA O CEO

A jangada me leva
pra outro lugar
eu nao sei onde eu vou
nas ondas do mar

REFRAO

O chicote me corta
me faz chorar
eu nao quero mais iso
eu vou-la pro mar

Refrao

Eu perdi a raçao
meu sofrimento
por que a escraviçao
no ten fundamento

Refrao

Onda vai onda ven
non vai parar
vou pedir proteçao
a mae iemanja

Refrao

vou embora da terra
vou-la pro mar
no balanço das ondas
está iemanja 


A Bananeira caiu

O facão bateu em baixo
A bananeira caiu 
O facão bateu em baixo
A bananeira caiu 
Cai cai bananeira
A bananeira caiu 


A palma de Bimba

A palma estava errada
Bimba mandou bater outra vez
Bata esta palma direito
A palma de Bimba e um, dois, tres
Olha a palma de Bimba E um, dois, tres
Se voce e devoto de Bimba
Na roda ele vai lhe ajudar
Mas se nao e, sai correndo
Que a roda ta aberta, E o bicho vai pegar
E a palma de Bimba e um, dois, tres
Olha a palma de Bimba E um, dois, tres
A quadra estava errada
Bimba parou outra vez
Cante esta quadra direito
A palma de Bimba e um, dois, tres
Olha a palma de Bimba E um, dois, tres
A Iuna estava errada
Bimba falou outra vez
Nao matrate esta ave moleque
E a palma de Bimba e um, dois, tres
Olha a palma de Bimba E um, dois, tres
A ginga estava errada
Bimba parou outra vez
O ginga bonito moleque
E a palma de Bimba e um, dois, tres
Olha a palma de Bimba E um, dois, tres


Abalou, capoeira, abalou

Abalou, capoeira, abalou 
oi se abalou deixa abalar
Abalou, capoeira, abalou 
Mas se abalou deixa abalar
Abalou, capoeira, abalou 
E abalou vamos jogar
Abalou, capoeira, abalou 
E abalou vai abalar
Abalou, capoeira, abalou 
Quero ver quem vem jogar
Abalou, capoeira, abalou 


A canoa virou marinheiro

A canoa virou marinheiro
Oi no fundo do mar tem dinheiro
A canoa virou marinheiro 
Oi no fundo do mar tem dinheiro
A canoa virou marinheiro 


Adão, Adão

Adão, Adão 
Oi cadé Salomé, Adão
Oi cadé Salomé, Adão
O foi pra Ilha de Marè
Adão, Adão 
Oi cadé Salomé, Adão
Oi cadé Salomé, Adão
O Salomé foi passeia
Adão, Adão 
Oi cadé Salomé, Adão


Adeus, Adeus

Adeus, adeus
Boa viagem 
Eu vou embora
Boa viagem 
Eu vou com Deus
Boa viagem 
E com Nossa Senhora
Boa viagem 
Adeus
Boa viagem 
Adeus
Boa viagem 
Adeus, Adeus
Boa viagem 
Adeus


Adeus Santo Amaro

Adeus Santo Amaro
Vou ver vou pra la 
Vou ver vou pra la
Vou ver a mandinga de la
Adeus Santo Amaro
Vou ver vou pra la 
Vou ver vou pra la
Vou ver capoeira jogar


Ai! Ai! Aidê!

Ai! Ai! Aidê! 
Aidê! Aidê! Aidê!
Ai! Ai! Aidê! 
Joga bonito que eu quero ver
Ai! Ai! Aidê! 
Joga bonito que eu quero aprender


Ai Ai Ai Ai (Sao Bento me Chama)

Ai, ai, ai, ai São Bento me chama
Ai, ai, ai, ai São Bento me leva
Ai, ai, ai, ai São Bento me prenda
Ai, ai, ai, ai São Bento me solta
Ai, ai, ai, ai Me chamou que vou
Ai, ai, ai, ai São Bento me qué.
Ai, ai, ai, ai Pra jogar capoeira
Ai, ai, ai, ai E me joga no chao
Ai, ai, ai, ai E se joga no chao
Ai, ai, ai, ai 

Ai Ai Ai Ai, Doutor

Ai Ai Ai Ai, Doutor Velejando No Mar
Eu Vou, Eu Vou
Ai Ai Ai Ai, Doutor Pra jogar capoeira de São Salvador
Ai Ai Ai Ai, Doutor Berimbau ta tocando
A roda formando
Eu sou capoeira
Me chama que eu vou
Ai Ai Ai Ai, Doutor 

Ai meu tempo

Ai, meu tempo, faz tanto tempo
que o meu tempo não volta mais
quando os negros de Aruanda
cantavem coros iguais
Ai, meu tempo, faz tanto tempo
que o meu tempo não volta mais
quando os negros de Aruanda
cantavem coros iguais 
Nos somos pretos da capanga de Aruanda
a Conceição viemos louvar
Aruanda e e e, Aruanda e e a
Nos somos pretos da capanga de Aruanda
a Conceição viemos louvar
Aruanda e e e, Aruanda e e a 
Preto velho ficava sentado
no batente do velho portão
Preto velho com sua viola
Preto velho com seu violão
Preto velho com sua viola
Preto velho com seu violão 
La na festa da Conceição
todo mundo pedindo e implorava
O menino pegava a viola
Preto velho então cantarolava
O menino pegava a viola
Preto velho então cantarolava


Angola ê ê

Angola ê ê, Angola ê Angola 
Oi eu vim é de Angola ê ê, oi eu vim e de Angola Iaia
Angola ê ê, Angola ê Angola 
O Angola ê ê, vou jogar Angola Iaia
Angola ê ê, Angola ê Angola 
No balanço deAngola é é, no balanço de Angola, Angola
Angola ê ê, Angola ê Angola 
No joguinho de Angola é é, no joguinho de Angola, Angola
Angola ê ê, Angola ê Angola 
Meu pai vem de Angola é é, minha mae vem de Angola, Angola
Angola ê ê, Angola ê Angola 
Quem quiser ver Angola é é, vem pra Angola, Angola
Angola ê ê, Angola ê Angola 


Angola ê, Angolá, Angola ê mandiguera, Angolá

Angola ê, Angolá, Angola ê mandiguera, Angolá
Angola ê, Angolá, Angola ê mandiguera, Angolá 
Vou mimbora pra Bahia, amanhã eu vou pra la
Vou jogar a capoeira no mercado popular
Angola ê, Angolá, Angola ê mandiguera, Angolá 


Aue Aue Aue

Auê auê auêêê , lêlêlêlêlêlêlêlêlê ôô
Auê auê auêêê, lêlêlêlêlêlêlêlêlê ôô 

Tá no sangue da raça Brasileira , capoeira
É da nossa corBerimbau
É da nossa corAtabaque
É da nossa corO pandeiro
É da nossa cor
Auê auê auêêê , lêlêlêlêlêlêlêlêlê ôô
Auê auê auêêê, lêlêlêlêlêlêlêlêlê ôô 


Avisa Meu Mano

Avisa meu mano, avisa meu mano
Avisa meu mano, capoeira mandou me chamar
Avisa meu mano, avisa meu mano
Avisa meu mano, capoeira mandou me chamar
Capoeira é luta nossa, da era colonial Capoeira
É nasceu foi na Bahia, Angola e Regional
Avisa meu mano, avisa meu mano
Avisa meu mano, capoeira mandou me chamar


Bahia Axé

Que bom estar com você , aqui nessa roda , com esse conjunto
Bahia axé , axé Bahia
Bahia axé , axé Bahia

Os ventos que sopram taõ lindos , sombre os coqueirais , isso é demais
Io io io io , io io io io
Io io io io , io io io io


Bahia De Outrora

Na Bahia de outrora, de Mestre Pastinha, Mestre Waldemar
Ladainhas de Angola, onde o canto me faz recordar
Do tempo que era tão bom, onde eu queria viver
Conhecer toda a mandinga, toda a malícia e também o saber
Ai, ai, aaaai, ai, ai, saudade que eu tenho demais
Ai, ai, aaaai, ai, ai Do tempo que não volta atrás
Ai, ai, aaaai, ai, ai Quando Bimba era rapaz
Ai, ai, aaaai, ai, ai Era um tempo bom demais
Ai, ai, aaaai, ai, ai Capoeira era jogada, o capoeirista que tinha valor
Era um tempo que não tinha grupo, que não tinha mestre, nem graduação
Os olhos ensinavam a jogar, cada um tinha a sua expressão
O aluno era discípulo aprendia com o mestre toda a lição
Ai, ai, aaaai, ai, ai, saudade que eu tenho demais
Ai, ai, aaaai, ai, ai Seu pastinha lá no cais
Ai, ai, aaaai, ai, ai Valdemar do Pero Vaz
Ai, ai, aaaai, ai, ai Era um tempo bom demais
Ai, ai, aaaai, ai, ai 

Bahia De Qualquer Maneira

Esse ano eu vou pra bahia de qualquer maneira
esse ano eu vou pra bahia de qualquer maneiravou tocar berimbau
vou da salto mortal
vou jogar capoeira
vou tocar berimbauvou da salto mortalvou jogar capoeiraa meia-lua mata você
a meia-lua mata você

Barauna caiu, Quanto mais eu

Barauna caiu, quanto mais eu 
Quanto mais eu, quanto mais eu
Barauna caiu, quanto mais eu 
Quanto mais eu, colega meu
Barauna caiu, quanto mais eu 


Bahia Manda Seu Axé Pra Mim

bahia manda seu axé pra mim
bahia manda seu axé pra mim
bahia manda seu axé pra mim
bahia manda seu axé pra mim
dos velhos mestres que viveram na bahia
manda pra mim o seu axé e também sua magia
bahia manda seu axé pra mim
bahia manda seu axé pra mim
toda energia do toque do berimbau
manda também toda magia da capoeira regional
bahia manda seu axé pra mim
bahia manda seu axé pra mim
de santo amaro me mande o maculele
o sabor do cacao e o azeite de dende
bahia manda seu axé pra mim
bahia manda seu axé pra mim


Beira mar

Beira mar ioio
Beira mar iaia
Beira mar ioio
Beira mar iaia 
Beira mar, beira mar
É de ioio 
Beira mar, beira mar
É de iaia 


Berimbau, Berimbau, Berimbau

Berimbau, berimbau, berimbau, Como é gostoso tocar berimbau.
Berimbau, berimbau, berimbau, Toca Angola e também Regional,
Berimbau, berimbau, berimbau, A cabaça, um arame, um pedaço de pau.
Berimbau, berimbau, berimbau, Como é gostoso tocar berimbau.
Berimbau, berimbau, berimbau, Toca Angola e também Regional,
Berimbau, berimbau, berimbau, A cabaça, um arame, um pedaço de pau.


Besouro Preto

ô Besouro Preto
ô Besouro Preto bará
ô Besouro Preto bará
ô Besouro Preto bará
ô Besouro Preto
ô Besouro Preto malvado

ô Besouro Preto malvado
ô Besouro Preto
ô Besouro Preto malvado

ô Besouro Preto malvado
ô Besouro Preto
ô Besouro Preto malvado



Cajuê

Vo Manda lecô
Cajuê Vo Manda loiá
Cajuê E menina Linda
Cajuê Venha me buscar
Cajuê Leco
Cajuê Loia
Cajuê 

Camungerê

Camungerê
Como ta como ta
CamungerêComo vai voismicê
CamungerêEu vou bem de saúde
CamungerêPra mim é um prazer
Camungerê

Canarinho da Alemanha

Canarinho da Alemanha
Quem matou meu curió
Eu jogo capoeira
Da Bahia a Maceió
Canarinho da Alemanha
Quem matou meu curió 
Eu jogo capoeira
Mas meu mestre é melhor
Canarinho da Alemanha
Quem matou meu curió 
Quem tem fé em Deus
Nunca cai em bozó
Canarinho da Alemanha
Quem matou meu curió 
O segredo da lua
Quem sabe é o clarão do sol
Canarinho da Alemanha
Quem matou meu curió 


Cantei pra ioio, cantei pra iaia

Cantei pra ioio, cantei pra iaia
Cantei pra ioio, cantei pra iaia na roda de capoeira quero ver gunga falar
na roda de capoeira quero ver gunga falar quero ver gunga falar, quero ver gunga falar
quero ver gunga falar, quero ver gunga falar 

Capoeira O lê lê

Capoeira não sai do pensamento
Capoeira não sai do coração
Capoeira é fundamento
Capoeira é tradiçao
Capoeira
O lê lê 
Capoeira
O lá lá 
O lê lê, O lê lê, O lê lê, O lá lá
Capoeira
O lê lê 
Capoeira
O lá lá 


Chora Capoeira

Mestre Bimba foi embora
Por favor tire o chapeu
Mas nao vai chorar agora
Mestre Bimba foi pro ceu
Eh chora
Chora Capoeira, Capoeira chora,
chora Capoeira Mestre Bimba foi embora

Mestre Bimba foi embora
Mas deixou jogo bonito
Deve estar jogando agora
Numa roda do infinito
Eh chora
Chora Capoeira, Capoeira chora,
chora Capoeira Mestre Bimba foi embora

Mestre Bimba foi embora
Nao teve choro e nem misterio
O berimbau tocou sereno
Na porta do cemeterio
Eh chora
Chora Capoeira, Capoeira chora,
chora Capoeira Mestre Bimba foi embora



Chora viola e, chora viola a

Chora viola ê, chora viola â,
Chora viola, Chora viola viola,
Chora viola ê, chora viola â,
Chora viola, Chora viola viola,
Camarade essa viola, eu trouxe do Ceará,
Chora viola ê, chora viola â,
Chora viola, Chora viola viola,
Chora viola ê, chora viola â,
Chora viola, Chora viola viola,
É uma viola muito boa, é danada pra chorar,
Chora viola ê, chora viola â,
Chora viola, Chora viola viola,
Chora viola ê, chora viola â,
Chora viola, Chora viola viola,


Cruz Credo, Ave Maria

Cruz credo, ave Maria Eu cantava eu tocava
E ninguem respondia
Cruz credo, ave Maria Quanto mais eu cantava
Ninguem respondia
Cruz credo, ave Maria Essa roda é de mudo
E eu não sabia
Cruz credo, ave Maria Eu plantei melão
E nasceu melancia
Cruz credo, ave Maria Vai parar todo mundo
Na delagacia
Cruz credo, ave Maria A irmã da minha mãe
Só pode ser a minha tia
Cruz credo, ave Maria 

Da No Nego

Da, da, da, no nego
O no nego voce nao da
Da, da, da, no nego
Mais se nao dar vai apanhar
Da, da, da, no nego
Esse nego e valente, esse nego e o cao
Da, da, da, no nego
Voce diz que da no nego,
No nego voce nao da
Da, da, da, no nego
Jogo nego para cima,
Deixa o nego vadiar
Da, da, da, no nego


Dona Maria Como Vai Voce

Vai você, vai você
Dona Maria como vai vocêVai você, como vai você
Dona Maria como vai vocêOlha joga ligeiro que eu quero ver
Dona Maria como vai vocêJoga bonito que eu quero aprender


Dona Maria do Camboata

Dona Maria do Camboatá
Ela chega na venda, ela manda voltar
Dona Maria do Camboatá 
Ela chega na venda e dá salto mortal
Dona Maria do Camboatá 
Ela chega na venda e começa a gingar
Dona Maria do Camboatá 


E a cobra lhe morde

Tava andando pela mata ,uma cobra me mordeu
meu veneno era mais forte
e foi a cobra quem morreu
E a cobra lhe morde
Senhor São Bento 
E a cobra lhe morde
Senhor São Bento 
E a cobra lhe morde
Senhor São Bento 
Mas que cobra valente
Senhor São Bento 
O veneno da cobra
Senhor São Bento 
Ela vai te matar
Senhor São Bento 
Olha que cobra malvada
Senhor São Bento 
Ela vai te pegar


Ê berimbau, eê berimbau.

Ê berimbau, eê berimbau.
Ê berimbau, eê berimbau. A cabaça, um arame, um pedaço de pau,
como é gostoso tocar berimbau.
Ê berimbau, eê berimbau. Ê berimbau, eê berimbau.
Ê berimbau, eê berimbau. A cabaça, um arame, um pedaço de pau,
como é gostoso tocar berimbau.
Ê berimbau, eê berimbau. 

E, Capoeira, tu quer me matar

E, Capoeira
tu quer me matar
e, Capoeira
joga la que eu jogo ca
E, Capoeira
tu quer me matar
e, Capoeira
joga la que eu jogo ca 
Ja joguei com Mestre Bimba
ja lutei com Lampiao
ja joguei com Seu Besouro
e tambem com Riachao
E, Capoeira
tu quer me matar
e, Capoeira
joga la que eu jogo ca 
Aprendi a Capoeira
Angola e Regional
e depois vim pra Sao Paulo
pra poder ensinar


É de manha, Idalina tá me chamando

É de manhã, Idalina tá me chamando 
Idalina tem o costume
De chamar e vai andando
É de manhã, Idalina tá me chamando 
O Idalina meu amor
Idalina tá me esperando
É de manhã, Idalina tá me chamando 
Idalina tem o costume
Danado de falar de homem
É de manhã, Idalina tá me chamando 
Idalina meu amor
Idalina tá me esperando
É de manhã, Idalina tá me chamando 


E Defesa, Ataque

Capoeira
E defesa, ataque
E ginga de corpo e malandragem

O maculele e danca de pau
Na roda de capoeira
Quem comanda e o berimbau
Capoeira
E defesa, ataque
E ginga de corpo e malandragem

Seu Francisco Nunes
Preto Velho meu avo
Ensinou para o meu pai
E o meu pai nao me ensinou
Capoeira
E defesa, ataque
E ginga de corpo e malandragem

Ela e ginga de corpo, ela e malandragem
Ela e brincadeira, e tambem e liberdade
Capoeira
E defesa, ataque
E ginga de corpo e malandragem

Se voce quiser aprender
Vai ter que practicar
Na roda de capoeira
E gostoso de jogar
Capoeira
E defesa, ataque
E ginga de corpo e malandragem



E, E, Tum Tum Tum

E, E, E, Tum Tum Tum Olha a pisada de Lampião
E, E, E, Tum Tum Tum Lampião deseu a serra
E, E, E, Tum Tum Tum Lampião subiu ladera
E, E, E, Tum Tum Tum Amanha e dia santo
E, E, E, Tum Tum Tum 

É legal è legal

É legal é legal
Oi joga Capoeira è um negocio legal
É legal é legal
Oi toca berimbau è um negocio legal
É legal é legal
Oi tocar pandeiro è um negocio legal
É legal é legal
Oi tocar atabaque è um negocio legal
É legal é legal


Ê, Paraná

Ê, Paraná
Paraná, Paraná ê, Paraná
Ê, Paraná
Bate palma e vai joga, Paraná
Ê, Paraná
capoeira eu vou jogar, Paraná
Ê, Paraná
quero ve voce joga, Paraná
Ê, Paraná
quem nao canta bate palma, Paraná
Ê, Paraná
Puxa, puxa, leva, leva, Paraná
Ê, Paraná
Paraná está me chamando, Paraná
Ê, Paraná
Me chamando pra jogar, Paraná
Ê, Paraná
Minha mãe está me chamando, Paraná
Ê, Paraná
o que vida de moleque, Paraná
Ê, Paraná


É só prestar atenção

É só prestar atenção,
esta luta brasileira é Capoeira meu irmão
É só prestar atenção,
esta luta brasileira é Capoeira meu irmão 
É só prestar atenção,
esta luta brasileira é Capoeira meu irmão
É só prestar atenção,
esta luta brasileira é Capoeira meu irmão 

Agora eu quero ouvir o berimbau
Agora eu quero ouvir o berimbau Agora eu quero ouvir o pandeiro
Agora eu quero ouvir o pandeiro Agora eu quero ouvir o atabaque
Agora eu quero ouvir o atabaque Agora eu quero ouvir o agogô
Agora eu quero ouvir o agogôAgora eu quero ouvir o reco-reco
Agora eu quero ouvir o reco-reco 

Ele é braço forte

Ele é braço forte, ele é perna dura, ele e meu mestre, ele ninguém segura
Ele é braço forte, ele é perna dura, ele e meu mestre, ele ninguém segura Oh Railson êh, Railson ah, ele meu mestre ninguém vai me segurar
Oh Railson êh, Railson ah, ele meu mestre ninguém vai me segurar Ele é ligeiro no martelo a meia-lua da macaco esse dobrado mas não faz isto na rua
Ele é ligeiro no martelo a meia-lua da macaco esse dobrado mas não faz isto na rua 

Eu aprendi capoeira, La na rampa e no cais da Bahia

Eu aprendi capoeira
La na rampa e no cais da Bahia
Eu aprendi capoeira
La na rampa e no cais da Bahia (Chorus)
Vim da ilha de maré na saveiro do mestre João
Fui morar la na Preguiça me criei na Conceição
Eu descia o Pelourinho eu subia a Gamaleira
Eu passava o dia inteiro na roda de capoeira
Eu aprendi capoeira
La na rampa e no cais da Bahia
Eu aprendi capoeira
La na rampa e no cais da Bahia (Chorus)
Camafeu e traira jogava
Valdemar tocava com seu Zacharias
Eu aprendi capoeira
La na rampa e no cais da Bahia (chorus)
O gringo filmava me fotografava
eu pouco ligava também não sabia
Que minha foto ia sair no jornal
Na Russia na França e até na Hungria
Capoeira é uma arte, capoeira é uma luta
capoeira é um balé mais lindo da minha Bahia
Eu aprendi capoeira
La na rampa e no cais da Bahia
Eu aprendi capoeira
La na rampa e no cais da Bahia (Chorus)


Eu ouvi fazer xuê, xuâ

Mas eu pisei na folha seca eu ouvi fazer xuê, xuâ
Xuê, xuê, xuê, xuâ
Eu ouvi fazer xuê, xuâ Xuê, xuê, xuê, xuâ
Eu ouvi fazer xuê, xuâ 

Eu pisei na cobra verde

Eu pisei na cobra verde,
cobra verde é bom sinal
Bom sinal, bom sinal
Cobra verde é bom sinal 
Bom sinal, bom sinal
Cobra verde é bom sinal 


Eu sou Angoleiro

Eu sou Angoleiro 
Angoleiro e o que eu sou
Eu sou Angoleiro 
Angoleiro de valor
Eu sou Angoleiro 
Angoleiro Salvador
Eu sou Angoleiro 
Angoleiro sim senhor
Eu sou Angoleiro 
Meu mestre me ensinou
Eu sou Angoleiro 


Eu sou Capoeira também so Maculelê

Quando chego no Mercado Modelo, Modelo
Perto do amanhecer
Tem muita gente perguntando
O negão que vai fazer
Eu sou Capoeira também so Maculelê
e respondo
Eu sou Capoeira também so Maculelê La, la, laue
La, la, lauê 
Lauê
La, la, lauá
La, la, lauê 


Eu vi a cutia com côco no dente

Eu ví a cutia com côco no dente, 
Comendo farinha com cocada quente
Eu ví a cutia com côco no dente, 
Com côco no dente, com côco do dente
Eu ví a cutia com côco no dente, 


Eu Viajo pelo mundo, No Toque Do Berimbau

Eu viajo pelo mundo
no toque do berimbau
Vou jogando a capoeira
de Angola e Regional
Eu viajo pelo mundo
no toque do berimbau

No toque do berimbau
No toque do berimbau
Eu viajo pelo mundo
no toque do berimbau

Ele cura a ferida e
me livra do meu mal
Eu viajo pelo mundo
no toque do berimbau

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário